Aprendendo Inglês Com Os dois lados do cérebro

Os dois lados do cérebro tem habilidades particulares e bem diferenciadas um do outro.

Para que possamos usar 100% da nossa capacidade de aprendizado, precisamos entender o funcionamento da mente.

Usaremos técnicas capazes de envolverem o lado do raciocínio lógico e o lado emocional intuitivo.

 

O aprendizado natural do cérebro humano

Uma criança pequena não tem o lado esquerdo desenvolvido. Até porque não julga se algo é certo ou errado.

Praticamente ela só absorve informação sem analisar logicamente, não filtrando e alterando o conteúdo.

Essa característica contribui e é decisiva para aprender um idioma, sem sotaque e de forma espontânea e rápida.

 

Quando um adulto aprende um idioma novo, sempre compara com o idioma materno.

Isso cria um filtro em que cada som que ele aprende, sempre é aproximado ao que ele já conhece.

É como se fosse um pente, que deixa passar alguns sons e detém outros. Criando o sotaque e ritmo estranho para o ouvido dos nativos.

O perfeccionismo é outra barreira que desestabiliza e atrasa a aquisição do idioma.

 

os dois lados do cérebro e o estudo da língua inglesa

 

Como alguém que estudou inglês durante anos e não teve resultados pode começar a usar os dois lados do cérebro?

Aceitando o aprendizado de um idioma como um processo em que se trabalha de forma objetiva e intuitiva ao mesmo tempo.

O aprendizado prazeroso e dinâmico, aumenta a capacidade do cérebro em criar mais redes neurais.

As áreas do cérebro ativadas se fortalecem, internalizando a habilidade no idioma mais rapidamente.

Por esse motivo muitos poliglotas jamais focam na gramática. Principalmente no início do aprendizado de um novo idioma.

A atividade é sempre mais voltada ao lado emocional. Tendo uma mente aberta que aceita o idioma como ele é, sem criar nenhum bloqueio.

O idioma é encarado como algo fascinante e que deve ser desvendado.

 

Alunos nota 10 que não conseguem falar inglês

O sistema educacional atual, está baseado no lado esquerdo. Existem inúmeros exames para avaliar o nível de proficiência dos estudantes.

Não é à toa que muitos alunos com notas altas, não possuem o mesmo sucesso quando o assunto é falar com nativos.

Ao invés de explorar os dois lados do cérebro, as atividades escolares são focadas somente no hemisfério esquerdo.

 

É impossível aprender um idioma sem cometer erros. Mas o sistema insiste em punir os alunos que cometem erros.

Como resultado, muitos acabam criando bloqueios psicológicos em si mesmos. Quando vão falar, pensam nas regras gramaticais e se sentem frustrados por não conseguirem se expressar como no português.

Nessa condição, fica fácil entender porque muitos adultos se sentem travados de praticar a fala, mesmo estudando muitos anos.

A chave é mudar a abordagem, estimulando a leitura prazerosa, a escuta de conteúdo interessante e a conversação casual.

 

Sabendo como usar os dois lados do cérebro, podemos absorver e memorizar muito conteúdo em menos tempo.

Para melhorar ainda mais a habilidade de falar podemos usar a Shadowing Technique revelada (clique aqui).

 

 

2 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *