O inglês autodidata ou self-taught em idiomas, se baseia em ter aprendizado independente de salas de aula e professores.

Usando a internet o estudante se torna um autodidata em inglês, podendo chegar num certo grau de proficiência.

Não é o melhor nem o pior caminho para se aprender um idioma. Tem vantagens e desvantagens como qualquer outra abordagem.

Mas o fato é que num certo ponto, a pessoa deve assumir um papel ativo. E procurar ela mesma formas de se expor e interagir com o idioma.

 

Planejamento dos estudos e definição de metas

inglês autodidata

Organização, auto-disciplina, curiosidade e contato com o idioma todos os dias, são itens fundamentais para ter resultados sólidos.

A primeira coisa a se estabelecer é o objetivo do aprendizado. Melhorar a compreensão, falar fluentemente, escrever artigos em inglês ou viajar e morar em outro país.

Definir a meta, ajuda o estudante a definir o plano de estudos. Isto poderá ser baseado em leitura, escuta, conversação, redação, gramática, fonética ou tradução.

A esmagadora maioria procura aprender falar inglês fluentemente. Nesse caso, o método do inglês autodidata cai como uma luva.

Usando ferramentas e fontes infinitas e gratuitas de informação da internet tudo se torna possível.

Mas é preciso ter foco, para não se perder com o excesso de informações. E ao mesmo tempo se manter motivado.

E claro, nada impede que você faça um curso presencial ou online e use o estudo autodidata como um complemento.

 

Quais as vantagens e desvantagens para o método do inglês autodidata ?

As principais vantagens do método autodidata para inglês são a flexibilidade e o custo.

Escolher quando, onde e qual conteúdo estudar ajuda a economizar tempo. Tornando o aprendizado prazeroso, o que é fundamental para absorver muito conteúdo em áudio, vídeo e escrito.

Sem condições financeiras de viajar para o exterior, estudar numa escola renomada ou contratar um professor particular, aprender inglês sozinho pela internet, possibilita o acesso à materiais e ferramentas gratuitas.

Infelizmente existem desvantagens como exigir auto-disciplina, já que você se torna responsável pela montagem dos horários e as fontes de conteúdo.

Além disso, é preciso reconhecer seus próprios erros na fala ou escrita, pois é preciso corrigí-los o quanto antes. Nesse caso, um nativo ou tutor podem detectar falhas que não nos damos conta.

 

Qualquer pessoa pode ser um autodidata?

metodologia de estudo da língua inglesa

Infelizmente nem todos podem aprender sozinho. Não ter um professor e colegas ao lado, pode dar a sensação de vazio.

E a falta de interação ou até de competição, desestimula muitas pessoas.

Criar uma rotina diária de estudos , exige uma mudança de hábito que no começo é desconfortável e se manter motivado não é fácil.

Muitos estão acostumados com o aprendizado passivo, ou seja, apenas absorver um conteúdo pronto.

O modelo de ensino tradicional, avalia a capacidade do aluno em repetir o conteúdo dado em sala de aula.

Mas a metodologia do inglês autodidata é baseada no oposto, que é ser ativo, assumindo um papel de protagonista, curioso e questionador.

 

Autonomia e Auto-avaliação

Ser autodidata significa ser responsável pelo seu aprendizado, pesquisando e buscando sempre o conteúdo por si mesmo.

Você precisa buscar conhecimento e desenvolver o gosto pela pesquisa, fazendo algo personalizado e que se ajusta às suas necessidades pessoais.

A auto-avaliação é importante, já que é uma característica do autodidata ter um  incessante aperfeiçoamento. Não existem provas e notas, pois o que conta é a capacidade de se comunicar.

Nessa jornada do inglês autodidata, vão surgir dificuldades e entre erros e acertos o estudante vai descobrindo o caminho mais eficiente.

Não é à toa que muitos poliglotas são autodidatas. Sabendo como atingir a fluência num idioma, podem com alguns ajustes, aprender outros.

 

Mudando de Assunto…

Existem muitos mitos sobre aprender idiomas, que impedem as pessoas de buscar novas alternativas.

São as falsas crenças: de que até certa idade é possível aprender, se você não sair do país não ficará fluente, só pessoas ricas podem ter acesso às melhores escolas e aprender, etc.

Se você quiser saber o quanto isso está longe da verdade, leia o tópico Mitos da fluência em Inglês, aqui no site Inglês autodidata.